MATÉRIA TÉCNICA: O papel vital do Engenheiro Eletricista na sociedade moderna

*João Felipe R. de A. A. Picolini

Em 23 de novembro, comemora-se anualmente no Brasil o Dia do Engenheiro Eletricista. A data comemorativa tem como objetivo valorizar a importância desse profissional, cuja escolha do dia carrega a memória da primeira universidade tecnológica brasileira, o Instituto Eletrotécnico de Itajubá. É assim, desde 2009, ano em que a Lei Nº 12.074, de 29 de outubro, que institui o dia nacional do engenheiro eletricista, entrou em vigor.

É preciso então aproveitar a ocasião para afirmar que a engenharia elétrica é um campo vital que molda a base da nossa sociedade moderna. Por trás de cada interruptor de luz, dos dispositivos eletrônicos mais sofisticados aos sistemas de energia renovável, está o trabalho fundamental e indispensável do engenheiro eletricista. Esses profissionais desempenham um papel essencial no projeto, desenvolvimento, implementação e manutenção de uma variedade de sistemas elétricos e eletrônicos que permeiam quase todos os aspectos das nossas vidas.

Um engenheiro eletricista é um “arquiteto” de sistemas elétricos complexos. Desde a concepção até a implementação, eles são responsáveis por criar soluções inovadoras para desafios elétricos e eletrônicos. O seu trabalho abrange uma ampla gama de áreas, incluindo eletrônica, energia, comunicações, automação e muito mais.

Um dos aspectos mais cruciais do trabalho de um engenheiro eletricista é o projeto de circuitos elétricos. Eles criam sistemas que permitem a transferência eficiente e segura de energia, garantindo que dispositivos e equipamentos funcionem corretamente. Esse conhecimento é vital não apenas para a operação diária de eletrônicos, mas também para o desenvolvimento de novas tecnologias e inovações.

Além disso, esses profissionais desempenham ação relevante na expansão e no aprimoramento das redes de distribuição de energia. Estão na vanguarda da integração de fontes de energia renovável, como solar e eólica, desenvolvendo sistemas que possibilitam uma transição sustentável para um futuro energético mais limpo.

A automação e a robótica também dependem significativamente da engenharia elétrica. Assim, os engenheiros eletricistas projetam sistemas de controle e automação que permitem a operação eficiente de máquinas e processos industriais. Portanto, são responsáveis por criar sistemas que otimizam a produção, aumentam a eficiência e garantem a segurança em várias indústrias.

A importância da comemoração do Dia do Engenheiro Eletricista e de valorizar esses profissionais é multifacetada. Primeiramente, trata-se de uma oportunidade para reconhecer e celebrar o trabalho árduo e a dedicação desses especialistas. As suas contribuições são essenciais para o avanço tecnológico e para a melhoria da qualidade de vida.

Ao reconhecer a importância do Dia do Engenheiro Eletricista, também destacamos a relevância desses profissionais na construção de um futuro mais sustentável. Com a crescente demanda por energia limpa e soluções ambientalmente conscientes, o trabalho desses engenheiros se torna ainda mais essencial na busca por um mundo mais sustentável e ecologicamente equilibrado.

Além disso, valorizar esses profissionais não apenas inspira a próxima geração de engenheiros eletricistas, mas também destaca a relevância contínua e o impacto positivo que eles têm na sociedade. Isso pode ajudar a atrair mais talentos para o campo, incentivando o desenvolvimento de novas ideias e inovações que impulsionarão o progresso tecnológico.

A comemoração do Dia do Engenheiro Eletricista é mais do que uma celebração de uma profissão, é um reconhecimento merecido da importância desses profissionais para a nossa sociedade moderna. Valorizar e reconhecer o trabalho desses profissionais, sua expertise, inovação e dedicação, é fundamental para impulsionar o progresso e garantir um futuro melhor para todos.

Aproveito a ocasião para dizer que a AEAN (Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Alta Noroeste) promove constantemente ações para manter os profissionais das engenharias atualizados, realizando cursos, palestras workshops etc. Na maior parte dessas ações, a entidade conta com parceria fundamental do Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo).

Maior conselho de fiscalização de exercício profissional da América Latina e provavelmente um dos maiores do mundo, o Crea-SP é responsável pela fiscalização de atividades profissionais nas várias modalidades da engenharia, agronomia e geociências, além das atividades dos tecnólogos. Neste sentido, no que diz respeito à atuação dos engenheiros, agrônomos e demais profissionais que representa, fiscaliza, controla, orienta e aprimora o exercício e as atividades profissionais relacionadas.

Para isso, exige registro profissional, assim como a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) que é o instrumento que define, para os efeitos legais, os responsáveis técnicos pela execução de obras ou prestação de serviços relativos às profissões abrangidas pelo sistema Confea/Crea-SP.

Trabalhando juntas a AEAN e o Crea-SP valorizam o engenheiro eletricista para além da data comemorativa, como esperamos que toda a sociedade faça. Parabéns, engenheiros eletricistas pelo nosso dia!

*João Felipe Rodrigues de Albuquerque Andrade Picolini é engenheiro eletricista e diretor da Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Alta Noroeste (AEAN)

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.