ARTIGO: A relevância do agro em todas as esferas – Texto de Fábio Brancato

Desde o seu surgimento, em 1908, até os dias atuais, Araçatuba mantém estreita ligação com o agronegócio. Nestas terras já teve café, mas rapidamente ela se identificou com a pecuária, passando à cana-de-açúcar e, mais recentemente, também com o cavalo. Fomos de “boca do sertão” à “Terra do Boi Gordo”, “Fronteira da Bioenergia” e “Capital do Quarto de Milha”. No país que é uma das potências agrícolas do mundo, somos referência no agro no estado mais industrializado da república. Diga-se de passagem, São Paulo desempenha um papel crucial nesse cenário como um dos principais polos da área produtiva rural brasileiro.

O setor agropecuário é um pilar fundamental para o desenvolvimento econômico tanto do estado quanto do país, e sua importância só tem crescido ao longo dos anos. São Paulo se destaca como um dos maiores produtores agrícolas do Brasil. Com diversificação impressionante, o estado produz desde grãos, como soja e milho, até produtos de alto valor agregado, como citros e açúcar. Essa diversidade contribui para a resiliência de São Paulo frente às flutuações de mercado.

O setor sucroalcooleiro merece destaque especial. A produção de cana-de-açúcar não só é vital para a indústria de alimentos e bebidas, como também é a base para a produção de biocombustíveis, como o etanol, que desempenha papel crucial na matriz energética brasileira. O agronegócio paulista também exerce impacto profundo no cenário econômico nacional. O Brasil é um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, e São Paulo é essencial nesse cenário. Produtos como carne, soja, café, suco de laranja e açúcar encontram destinos internacionais graças à produção e logística eficiente do estado. Além disso, a agricultura e a pecuária são fontes de empregos diretos e indiretos para milhões de brasileiros. O agronegócio gera receitas significativas para o país, contribuindo substancialmente para a balança comercial e para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Como se não bastasse tudo isso, vale lembrar ainda a abordagem sustentável do agronegócio paulista e nacional. O uso responsável dos recursos naturais, a conservação da biodiversidade e a mitigação das mudanças climáticas são cada vez mais uma prioridade para garantir a continuidade do sucesso do setor. E a infraestrutura e a logística de São Paulo precisam acompanhar o crescimento do agronegócio – o atual governo estadual, que está no seu primeiro ano, tem esse compromisso assumido e está dando os passos neste sentido. Como todos sabem, investimentos em estradas, portos e sistemas de transporte são cruciais para garantir a eficiência na distribuição dos produtos agrícolas.

O agronegócio é a espinha dorsal da economia de São Paulo e do Brasil. Seu impacto abrange desde a geração de empregos até a contribuição para a balança comercial. É essencial que o setor continue a evoluir de maneira sustentável, garantindo que as futuras gerações possam colher os mesmos benefícios que desfrutamos hoje. Araçatuba, São Paulo e o Brasil têm no agronegócio um aliado poderoso em busca do desenvolvimento econômico e da prosperidade.

*Fábio Brancato é engenheiro agrônomo e diretor da AEAN

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.